Câmara aprova projeto de lei de autonomia ao Banco Central e os últimos destaques

Quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

RESUMO DOS MERCADOS

Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)118.435,30-0,87%-1,50%2,93%-0,49%
Dólar PTAX (R$)5,4024-0,35%0,26%-1,35%3,96%
DI Jan 2025 (bps)6,41%-79776
S&P 500 (pts)3.909,88-0,03%0,59%5,27%4,09%

BRASIL EM FOCO 

DESTAQUES

O Ibovespa fechou em queda pelo terceiro dia consecutivo.  Apesar da aprovação do projeto de autonomia do Banco Central na Câmara dos Deputados, a retração nos dados de vendas no varejo e receios quanto ao rompimento do teto de gastos em decorrência de um novo auxílio emergencial prevaleceram.

VENDAS A VAREJO

O volume de vendas do comércio varejista recuou 6,1% no mês de dezembro, em comparação a novembro (-0,1%) de 2020, se igualando ao patamar de fevereiro, pré-pandemia. É a maior queda em um mês de dezembro em toda a série histórica, iniciada em 2000. Mesmo com a retração observada nos últimos meses, 2020 encerrou com alta de 1,2%. Os maiores responsáveis pelo arrefecimento do indicador foram os grupos de artigos de uso pessoal e doméstico e tecidos, vestuário e calçados, que retraíram 13,8% e 13,3% respectivamente. (IBGE

NOVO IMPOSTO

O governo federal descartou a hipótese de criar um novo imposto para custear um novo auxílio emergencial. A princípio, seria criado uma alíquota temporária entre 0,05% a 0,10% sobre operações financeiras, a qual vinha sendo chamada popularmente de “Nova CPMF”. No entanto, Paulo Guedes, comunicou aos congressistas que essa proposta não seguirá adiante. Quanto à viabilidade de um novo auxílio emergencial, o ministro reforçou a necessidade da aprovação do Orçamento de 2021, além da adoção de novas regras fiscais. O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), alegou: “a criação de um tributo para reeditar o auxílio não é o ideal e que essas ações são sempre traumáticas“. (Poder360)

AUTONOMIA DO BANCO CENTRAL

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (10), por 339 votos a 114, o texto-base do projeto de lei de autonomia ao Banco Central e a proposta seguirá para sanção do presidente Bolsonaro . O projeto estabelece um duplo mandato para o BC, que agora passará a também perseguir, além da meta de inflação, o fomento ao pleno emprego no país “na medida de suas possibilidades”. O presidente e os diretores terão mandatos de 4 anos não coincidentes com o do presidente da República, responsável pela indicação. Uma vez sancionada a medida, Roberto Campos Neto, atual presidente Bacen, terá o seu mandato até o dia 31 de dezembro de 2024, enquanto os 8 diretores terão seus mandados escalonados entre dezembro de 2021 e dezembro de 2024. (Valor

MARCO DO CÂMBIO

A Câmara aprovou nesta quarta-feira (10), o novo marco legal do mercado de câmbio (PL 5387/19). Entre outros pontos, a proposta abre espaço para bancos e instituições financeiras brasileiros investirem no exterior recursos captados no País ou no exterior, além de facilitar o uso da moeda brasileira em transações internacionais. O projeto será enviado ao Senado. (Agência Câmara de Notícias)

ORÇAMENTO

A deputada Flávia Arruda (PL-DF) foi eleita, por aclamação, presidente da Comissão Mista de Orçamento (CMO). O colegiado foi instalado nesta quarta-feira (10), com a tarefa de aprovar a proposta de Orçamento para 2021 (PLN 28/20) até 30 de março, quando acabará o mandato dos atuais integrantes. A nova presidente da CMO citou os três assuntos que considera mais urgentes para a análise do Orçamento: “Compromisso com vacinas, para salvar vidas; distribuição de renda, porque não se pode viver onde pessoas passam fome; e retomada da economia com geração de empregos.” (Agência Câmara de Notícias)

CORONAVÍRUS NO BRASIL

Nas últimas 24h foram registrados 59 mil novos casos e 1330 mortes. Desde o início da pandemia, o país acumula 234 mil óbitos e 9,6 milhões de casos confirmados de Covid-19. (Ministério da Saúde)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

DESTAQUES:

As bolsas americanas fecharam pelo segundo dia seguido sem direção definida, com os investidores atentos ao julgamento do ex-presidente Donald Trump e ao discurso do presidente do FED Jerome Powell. Na Europa, os índices terminaram a sessão em baixa, influenciados por incertezas sobre o crescimento do bloco e pela demora na vacinação na zona do euro.

IMPEACHMENT DE TRUMP:

Os democratas abriram o processo de impeachment do ex-presidente Donald Trump nesta quarta-feira (10), com a argumentação de ter “reunido, inflado e incitado” o ataque contra o Capitólio no último dia 6 janeiro. Os democratas terão 16 horas para argumentação. A a equipe de Trump apresentará a sua defesa sobre o caso, devendo ocorrer durante dois dias. (WSJ)

DISCURSO DE POWELL

o presidente do Banco Central Americano, Jerome Powell, afirmou que o mercado de trabalho dos Estados Unidos continua longe de uma recuperação completa, pedindo aos legisladores e ao setor privado para apoiarem os trabalhadores. O presidente do Comitê de Finanças do Senado, Ron Wyden declarou: “A avaliação do presidente Powell reitera a necessidade do pacote de benefícios mais forte possível em nosso projeto de lei de ajuda ao Covid“. O presidente do FED se opôs à tese sobre a economia poder superaquecer com estímulos adicionais, alegando “poder levar muitos anos para superar as cicatrizes do desemprego de longo prazo… ” e reforçou o compromisso do Banco Central de não ajustar o ritmo mensal de compras de títulos de US$ 120 bi até serem observados “progressos substanciais” no emprego e na inflação. (Bloomberg)

BANCO CENTRAL EUROPEU

Em discurso realizado ontem (10), a presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, declarou que os Estados integrantes a zona do euro devem manter os gastos fiscais em alta até 2022, para proteger o bloco dos danos causados pela pandemia. (Reuters)

VACINAÇÃO NA EUROPA

A chefe da Comissão Europeia, Ursula von de Leyer admitiu terem ocorrido falhas na distribuição de vacinas como atrasos para autorizações de vacinas, excesso de otimismo quanto à produção maciçaNesta quarta-feira (10), a União Europeia aprovou  mais 23 pedidos de envio de vacinas contra Covid-19 para outras partes do mundo, seguindo o regime de licenciamento de exportação do bloco. A nova autorização engloba países como Austrália, China, México, Nova Zelândia, Omã e Arábia Saudita. 

LOCKDOWN NA ALEMANHA

A chanceler alemã, Angela Merkel em reunião com os 16 governadores do país decidiram estender o lockdown no país até o dia 7 de março. O medo é que novas cepas o pudessem reverter o declínio no número de casos de modo a atrasar o processo de reabertura e recuperação. O país teve 8.072 novos casos com 813 mortes nas últimas 24 horas. Ao todo, a Alemanha contabiliza 63.000 mortes desde o começo da pandemia. (ABC)

RELAÇÃO SINO – AMERICANA

Joe Biden e Xi Jinping fizeram sua primeira ligação telefônica como chefes de Estado Biden expôs a sua preocupação com as “práticas econômicas coercitivas e injustas” da China, bem como os abusos cometidos na região de Xinjiang, Hong Kong e Taiwan. Xi alertou a contraparte que essas questões são de “soberania e integridade territorial” que ele espera que os Estados Unidos abordem com cautela, visto que o um confronto seria um “desastre” para ambas as nações. (Bloomberg)

CORONAVÍRUS

Nos EUA, os casos de Covid-19 já somam 27 milhões e as mortes ultrapassam 470 mil. No mundo são 107 milhões de infectados e 2 milhões de óbitos. (Johns Hopkins / Financial Times

HOJE

Não houve negociação nos mercados do Japão e China, em virtude de feriado. Na Europa, as bolsas operam sem um catalisador e os futuros em Wall Street apontam para uma leve alta na abertura. Na agenda econômica; saem dados de pedidos de seguro-desemprego nos EUA, relatório de política monetária do Fed e crescimento do setor de serviços no Brasil.

Deixe uma resposta