O uso de máscara no Brasil e os destaques da semana

Panorama Semanal de 7 a 11 de junho*

DESTAQUES

Inflação, uso de máscara e Copa América foram alguns dos assuntos que marcaram o noticiário nacional ao longo da semana.

INFLAÇÂO

A inflação de maio, medida pelo IPCA, registrou a maior alta em 25 anos para esse mês. Em 12 meses, o indicador acumula 8% e supera a meta oficial. Entre os custos que pressionam a inflação estão a conta de luz e os combustíveis.

USO DE MÁSCARA

Em nova polêmica, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, vai publicar um parecer que desobriga o uso de máscaras para quem já tomou a vacina contra a Covid-19. Queiroga amenizou e disse que o ministério fará um estudo sobre isso. Em discurso, o presidente também criticou as medidas restritivas nos estados e municípios e voltou a dizer que houve supernotificação de óbitos pelo novo coronavírus. 

O Brasil já registra mais de 480 mil mortos por Covid-19.

COPA AMÉRICA

A Copa América, outro assunto polêmico, será mesmo realizada no Brasil, após ações contra o evento terem sido rejeitadas no STF. 

CPI DA PANDEMIA

Na CPI da Pandemia, Queiroga afirmou que a cloroquina e demais tratamentos precoces são inúteis contra a Covid-19. Em um evento esta semana, Bolsonaro comparou as vacinas à cloroquina, dizendo que “ainda são experimentais”.

BRASIL-CHINA

O laboratório chinês SinoVac, que fornece insumos para a produção da CoronaVac, teria condicionado o envio de matéria-prima ao Brasil ao fim dos ataques diplomáticos do governo brasileiro à China.

VACINA BRASILEIRA

A Anvisa autorizou o início de testes em humanos da ButanVac, que terá produção nacional.

DOAÇÂO DE VACINAS 

O G-7 está se mobilizando e deve anunciar doação de 1 bilhão de vacinas aos países pobres. Já o governo dos EUA divulgou que vai comprar 500 milhões de doses da vacina da Pfizer também para doar. O Brasil não está nessa lista.

ECONOMIA AMERICANA

Nos EUA, o índice de preços ao consumidor (CPI) avançou 0,6% em maio, um pouco acima do esperado. Apesar da pressão, agentes do mercado e especialistas acreditam que o Fed (Federal Reserve, banco central americano) não deve alterar a direção de sua política. Os pedidos de seguro-desemprego, que vem caindo há mais de um mês, seguiram em queda, mas abaixo das expectativas. Foram 376 mil pedidos de auxílio, 29 mil a menos do que na semana anterior.

Por lá, repercutiu o vazamento de dados que mostram que bilionários pagam quase nada de Imposto de Renda. Outro destaque é a aprovação de uma lei no Senado americano para financiar o investimento em tecnologia, mediante o avanço da China, sobretudo em semicondutores

ARGENTINA

Um comentário do presidente da Argentina, Alberto Fernández, também ganhou as manchetes esta semana. “Os mexicanos vieram dos índios, os brasileiros saíram da selva, mas nós, os argentinos, chegamos de barcos. E eram barcos que vieram de lá, da Europa”, disse Fernández. A fala gerou polêmica e levantou questões sobre preconceito.

BOLSA

No pregão desta quinta-feira, o Ibovespa encerrou em leve alta de 0,13%, aos 130.067 pontos. O dólar, quase estável (-0,07%), fechou cotado a R$ 5,066.

Obrigada, bom fim de semana e até o próximo Panorama Semanal.

* Dados atualizados até 9h30 de 11/6

Deixe uma resposta