Vendas no varejo registram crescimento e os últimos destaques

Segunda-feira, 21 de junho de 2021

RESUMO DOS MERCADOS

BrCotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)128.405,350,27%-0,80%1,73%7,89%
DI Jan 2025 (bps)8,32%192742267
Dólar PTAX (R$)5,0314-0,09% -1,71%-3,84%-3,18%
S&P 500 (pts)4.166,45-1,31%-1,91% -0,90%10,93%

BRASIL EM FOCO

DESTAQUES

Em um dia de volatilidade na bolsa, movimentado por notícias negativas no Brasil e no exterior, o Ibovespa encerrou a sexta-feira (18) em leve alta.  Após o encerramento das negociações das ações às 17h, o índice futuro chegou a cair 500 pontos e o dólar futuro subir 40 pontos. Os DIs foram especialmente afetados pela fala do diretor do FED, James Bullard, sobre a possibilidade de subirem juros nos EUA ainda em 2022 devido ao desenvolvimento da economia americana e pela inflação mais forte que o esperado.

CRÉDITO PARA O VAREJO

As vendas do varejo nos segmentos mais dependentes do crédito reagiram em abril e registraram, no acumulado em 12 meses, crescimento de 2,9%, a primeira taxa positiva por essa comparação desde março do ano passado. O movimento foi puxado pela reabertura da economia e a continuidade da expansão do crédito para as pessoas físicas. De acordo com o BC, as concessões de crédito para as famílias cresceram 10,2% de março a abril, com ajuste sazonal, enquanto o saldo das operações de crédito, também para consumidores, subiu 1% no período. ( Valor)

FALTA DE INSUMOS PARA A CONSTRUÇÃO

Em reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o setor da construção pediu redução do Imposto de Importação do aço e externou preocupação tanto com a escassez de insumos quanto pelo aumento dos seus preços. Segundo declaração da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, se nada for feito, elevações de custos podem ser repassadas a consumidores e ao próprio governo. (Valor)

MOVIMENTAÇÃO NOS PORTOS

Os Terminais de Uso Privado tiveram crescimento de 9,9% na movimentação de cargas durante o primeiro quadrimestre, em comparação com igual período do ano passado, e processaram 249,7 milhões de toneladas em mercadorias de janeiro a abril. Os TUPs representam 65% do movimento total do setor. Os perfis de cargas que apresentaram maior crescimento em movimentação nos portos privados no período foram carga geral (18,8%), contêineres (16,3%), granéis líquidos e gasosos (15%) e granéis sólidos (5,85%). ( Valor)

INDEPENDÊNCIA DO BC

O STF começou a analisar na sexta-feira (18) a ação que analisa a validade da lei que deu autonomia ao Banco Central. O julgamento, porém, teve apenas um voto e foi suspenso por pedido de vista do ministro Luís Roberto Barroso. Antes da sessão ser interrompida, o ministro Ricardo Lewandowski votou pela derrubada da lei complementar 179, que instituiu a autonomia do Banco Central e estabeleceu que os mandatos do presidente e dos diretores do BC não vão mais coincidir com o do chefe do Executivo. Essa notícia impactou negativamente os ativos brasileiros devido ao aumento de insegurança jurídica que essa revogação traz.   (O Globo)

CPI DA COVID

O Brasil atingiu a triste marca de 500 mil mortos para a covid-19 no sábado (19). Os senadores da CPI da covid, incluindo o presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), o vice Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e o relator, Renan Calheiros (MDB-AL), divulgaram nota prometendo “punição exemplar” para aqueles que forem considerados culpados pela situação em que o país se encontra. A média móvel de óbitos para a covid voltou a superar a marca de 2.000 mortos por dia.(Estadão / CNN)

CORONAVÍRUS NO BRASIL

Nas últimas 24h, foram registrados 44,2 mil novos casos e 1.025 mortes. Desde o início da pandemia, os casos confirmados de Covid-19 são 17,9 milhões, com 501,8 mil óbitos.Foram aplicadas no Brasil 87,5 milhões de doses de vacina, sendo que 24,3 milhões de pessoas já receberam as duas doses do imunizante. ( Ministério da Saúde / G1)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

DESTAQUES

Os índices acionários americanos encerraram a sexta-feira (18) em forte queda, com o Dow Jones, S&P500 e Nasdaq recuando 1,58%, 1,31% e 0,92%, respectivamente. Os mercados foram impactados pelas declarações do diretor do FED de St. Louis, James Bullard, que enxerga a possibilidade da taxa de juros nos EUA começar a subir ainda em 2022.

BULLARD MAIS HAWKISH

O diretor do FED de St. Louis, James Bullard, deixou os investidores preocupados ao admitir na sexta-feira (18) que enxerga a possibilidade de aumentos nas taxas de juros americanos ainda em 2022, no cenário de inflação mais intensa que o esperado. Ele atribuiu tal perspectiva à forte recuperação da economia americana e descreve a situação como “notícia muito boa”. Para Bullard, que não vota nas reuniões do FOMC e foi o primeiro diretor a se manifestar depois do comunicado de quarta-feira (16), esse seria um processo natural de ajuste. ( CNBC / WSJ)

AUMENTO DE SALÁRIOS

Trabalhadores de baixa qualificação estão recebendo uma série de benefícios para voltarem a trabalhar nos EUA, incluindo bônus de contratação e salários maiores, que crescem em ritmo mais rápido que os pagos aos trabalhadores com ensino superior. Isso tem acontecido devido ao número cada vez maior de vagas de trabalho não preenchidas, alta demanda por trabalhadores e poucas pessoas dispostas a trabalhar que estão desocupadas. Esse aumento de salários preocupa alguns economistas, que dizem que isso impacta as perspectivas de inflação futura. ( WSJ)

DESARRANJOS NAS CADEIAS DE PRODUÇÃO

Economistas dizem que os problemas nas cadeias de produção de diferentes produtos, indo desde semicondutores até calças de moletom, devem durar até o final do ano ou mais. Tanto a atividade fabril americana, quanto o ritmo de contratação de trabalhadores diminuíram em maio, apesar do número de pedidos ter aumentado a níveis recorde, o que fez os estoques baixarem. Um estudo do FMI diz que os atrasos de fornecedores, que aumentaram os custos dos produtos manufaturados, devem persistir também em 2022. ( WSJ)

CORONAVÍRUS NO MUNDO

Nos EUA, os casos de Covid-19 já somam 33,5 milhões e as mortes ultrapassam 601,8 mil. No mundo são mais de 178,4 milhões de infectados, e os óbitos estão na marca de 3,86 milhões. (Johns Hopkins)

HOJE

Na Ásia, as bolsas fecharam em queda, com destaque para o índice Nikkei do Japão que recuou 3,29%. Na Europa, as bolsas negociam em campo positivo. Os futuros das bolsas de Wall Street apontam para uma abertura com ganhos. O barril do Brent é negociado a US$ 73,63. O ouro spot avança 1,12%, cotado a US$ 1.783,99 a onça. O yield dos treasuries  de 10 anos está em 1,44%. O Bitcoin cai mais de 10%, cotado na faixa de US$ 32.000, refletindo medidas do governo chinês contra a mineração de criptos. Na agenda do dia, sem dados econômicos , tem o discurso da presidente do BCE, Christine Lagarde.

*Correção da informação do Panorama Diário de sexta (18): o IGP-M sai no próximo dia 29.

Deixe uma resposta