Bolsonaro propõe mudanças no Bolsa Família e os últimos destaques

Segunda-feira, 12 de julho de 2021

BrCotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)*125.427,77-1,72% -1,08%5,39%
DI Jan 2025 (bps)*8,31% 1825266
Dólar PTAX (R$)5,2393-0,37% 4,18% 4,74%0,82%
S&P 500 (pts)4369,55 1,13%0,40% 1,68%16,33%
 * Feriado em São Paulo – Revolução Constitucionalista

BRASIL EM FOCO 

DESTAQUES

Na última sexta-feira (09) não teve pregão na B3 devido ao feriado em São Paulo da Revolução Constitucionalista. Com os mercados fechados, a política brasileira ocupou os holofotes e as polêmicas se intensificaram ao longo do final de semana. 

BOLSA FAMÍLIA

O presidente Jair Bolsonaro pretende permitir que quem recebe Bolsa Família mantenha metade do benefício mesmo após conseguir um emprego com carteira assinada. Além disso, caso seja demitido, poderá retomar o valor integral sem precisar entrar novamente na fila do programa, que hoje é de 1,1 milhão de pessoas. As medidas estão sendo discutidas entre técnicos dos ministérios da Economia, da Cidadania e da Casa Civil. Bolsonaro quer reformular totalmente o programa e mudar o nome dele a tempo de entrar no período eleitoral já tendo uma marca social bem definida para o seu governo. ( Valor)

REFORMA TRIBUTÁRIA

O relator da reforma tributária na Câmara, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), disse que mantém a intenção de apresentar na próxima terça-feira (13) um relatório preliminar já com diversos ajustes na proposta original do governo. Sabino tem mantido contato diário com os técnicos da equipe econômica, com o próprio Guedes e também tem discutido o tema com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Ele pretende enxugar as medidas propostas pela equipe econômica, manter alguma taxação de dividendos e reduzir mais o IRPJ. ( Valor)

DATAFOLHA

Em meio às investigações da CPI da Pandemia, para 70% dos adultos entrevistados pelo Datafolha, há corrupção no governo Bolsonaro. A percepção é amplificada pelas suspeitas de irregularidades em contratos do Ministério da Saúde. 63% dos ouvidos acham que há corrupção na pasta, sendo que para 64% o presidente sabia dela. (Folha)

MOTOCIATA

O presidente Jair Bolsonaro participou em uma motociata com seus apoiadores em Porto Alegre, na manhã do sábado (10). O presidente atacou a credibilidade de institutos de pesquisa, o ex-presidente Lula, os líderes da CPI da Covid e o ministro do STF Luís Barroso, além de novamente questionar a confiabilidade da urna eletrônica. Também foram feitas ameaças sobre não realizar eleições no ano que vem caso não se adote um modelo de urna com comprovantes impressos, o que gerou reações fortes de Barroso e do presidente do Senado Rodrigo Pacheco (DEM-MG). ( Estadão/Valor)

PARLAMENTARISMO

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), afirmou que vai sugerir que o Congresso discuta a mudança no regime de governo a partir de 2026. Ele sugeriu que seja debatida a implementação do semipresidencialismo ou parlamentarismo, e que isso é necessário para acabar com a instabilidade no país. Desde a redemocratização, todos os presidentes têm sido alvo de pedidos de impeachment. Lira já deixou claro que não vai apoiar qualquer iniciativa que coloque em risco a realização das votações no ano que vem. ( Estadão/Valor)

CORONAVÍRUS NO BRASIL

De acordo com um levantamento feito pela Agência CNNmais da metade da população adulta vacinável, 113,9 milhões de pessoas, já recebeu, pelo menos, uma dose da vacina ou a dose única contra a Covid-19 no país.  A porcentagem daqueles já tem a imunização completa está em 19%, o que corresponde a  30,4 milhões de brasileiros. Nas últimas 24h, foram registrados 20,9 mil novos casos e 595 mortes. Desde o início da pandemia, os casos confirmados de Covid-19 estão em 19,09 milhões, com 533,5 mil óbitos.(Ministério da Saúde /  G1)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL

DESTAQUES

Os índices acionários americanos fecharam a sexta-feira (09) com fortes altas e novos recordes, com o Dow Jones, S&P500 e Nasdaq subindo 1,30%, 1,13% e 0,98% respectivamente. Empresas mais tradicionais, maiores beneficiárias da retomada econômica, foram as que mais contribuíram para os ganhos das principais cestas de ações.

RELATÓRIO DO FED AO CONGRESSO

O FED divulgou seu relatório semestral para o Congresso americano, apontando suas perspectivas acerca da economia e as possibilidades para o futuro. Jerome Powell, o presidente do Banco Central, irá ao Capitólio na quarta e quinta-feira para testemunhar acerca do documento. A expectativa do FED é que a inflação média ao longo dos próximos anos atinja os 2%, que os problemas nas cadeias de produção se dissipem e que os EUA voltem ao patamares de emprego pré-pandemia, o que é tratado como “emprego máximo”. Entretanto, o relatório mostra a instituição menos confiante que será possível voltar às condições de empregabilidade antigas sem ter inflação mais alta. (WSJ)

VIAGENS ESPACIAIS

Após 17 anos de desenvolvimento e mais de US$ 1 bilhão de investimentos, Sir Richard Branson embarcou na aeronave VSS Unity da sua empresa, a Virgin Galatic, no primeiro voo subespacial orbital que carrega mais de um passageiro. A expectativa de Branson é que os voos comerciais espaciais da empresa comecem a ser feitos no início do ano que vem. (CNBC)

IMPOSTO GLOBAL

Os ministros das finanças do Grupo dos 20 endossaram planos para um acordo fiscal global. O desafio agora é que os parlamentos nacionais ratifiquem o plano antes da cúpula de líderes em Roma, em outubro. A secretária do Tesouro, Janet Yellen, começou a definir um prazo para quando o governo Biden espera que o Congresso vote partes importantes do acordo. Yellen permanece na Europa até hoje, enquanto tenta persuadir as autoridades da União Europeia a abandonar a proposta de imposto digital sobre as vendas online. (Bloomberg)

POLÍTICA MONETÁRIA NA ZONA DO EURO

A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, disse que a reunião do Conselho do BCE de 22 de julho incluirá uma revisão das orientações futuras do banco. Ela também disse que espera que o programa de compra de ativos atual seja executado até “pelo menos” março de 2022. Lagarde está apenas “cautelosamente otimista” sobre as perspectivas de recuperação para a área do euro com a variante delta do coronavírus representando uma ameaça aos esforços de voltar à vida normal. ( Bloomberg)

CORONAVÍRUS NO MUNDO

Nos EUA, os casos de Covid-19 já somam 33,8 milhões e as mortes ultrapassam 607,2 mil. No mundo são mais de 186,8 milhões de infectados, e os óbitos alcançaram a marca de 4,03 milhões. (Johns Hopkins)

HOJE

Na Ásia, as bolsas fecharam em alta com ganhos expressivos de mais de 2% nos índices do Japão. Na Europa, os principais índices operam no negativo. Os futuros das bolsas de Nova York apontam para uma abertura sem direção definida. O barril Brent recua 1,63%, sendo negociado a US$ 74,32. O ouro spot também registra queda e é cotado a US$ 1.800 a onça. O yield dos treasuries de 10 anos está em 1,34%. Com um dia de agenda mais fraca nos mercados, os investidores acompanham as pautas de Brasília na última semana antes do recesso. Nos EUA, hoje tem leilão do T-Note de 10 anos.

Deixe uma resposta