Presidente Bolsonaro hospitalizado e os destaques da semana

Panorama Semanal de 12 a 16 de julho*

DESTAQUES

A internação do presidente Jair Bolsonaro, para o tratamento emergencial de uma obstrução intestinal, foi um dos principais assuntos do noticiário nacional esta semana. A aprovação no Congresso da LDO, com um elevado aumento do repasse dos recursos do Fundo Eleitoral (o valor triplicou), também gerou repercussão nas mídias.

BOLSONARO

Bolsonaro sentiu fortes dores abdominais e está sob cuidados do cirurgião gástrico Antonio Luiz Macedo, médico que trata do presidente desde o atentado a faca em 2018. A princípio, uma cirurgia está descartada, mas o presidente segue internado. Uma licença também teria sido aventada mas não há nada confirmado.

Devido à hospitalização, a reunião envolvendo os presidentes dos Três Poderes foi cancelada. O intuito da reunião era acalmar os ânimos, em prol da “estabilidade do regime político”, segundo Luiz Fux, presidente do STF. Na semana passada, Bolsonaro questionou a realização das eleições no ano que vem – no âmbito da discussão sobre voto impresso – e foi criticado pelo posicionamento antidemocrático. 

CPI DA PANDEMIA

Na CPI da Pandemia, destaque para as mensagens no celular de Luiz Paulo Dominguetti, com conteúdo revelando que Bolsonaro estaria envolvido na negociação para compra da vacina AstraZeneca. A intermediação seria feita através da empresa Davati e do reverendo Amilton Gomes de Paula, além do próprio Dominguetti. 

NEGOCIAÇÕES DA VACINA

O representante de vendas da Davati no Brasil, Cristiano Carvalho, confirmou que foi informado por Dominguetti de um “comissionamento extra” de US$ 1 por dose envolvendo a negociação de 400 milhões de doses da AstraZeneca.

Em outro caso, Bolsonaro confirmou que o deputado Luis Miranda levou até ele as suspeitas sobre a compra da vacina indiana Covaxin pelo Ministério da Saúde. O presidente disse que “passou pra frente” os papéis que lhe foram entregues por Miranda. A PF abriu inquérito para investigar se Bolsonaro cometeu crime de prevaricação. 

A diretora-executiva da Precisa Medicamentos, Emanuela Medrades, depôs na CPI. Ela negou que tenha havido irregularidades nas negociações da vacina.

COVID-19 NO BRASIL

Com o avanço da vacinação pelo país, a taxa de transmissão da Covid-19 está em 0,88, de acordo com o Imperial College de Londres, que divulga o indicador. Apesar da desaceleração da doença, o número de óbitos ainda se encontra em um patamar elevado, e a variante delta, mais contagiosa, preocupa. 

ASTRAZENECA

Sobre uma possível antecipação da segunda dose da AstraZeneca, a Fiocruz afirma que o intervalo de 12 semanas oferece uma resposta imunológica mais robusta.

SÍNDROME DE GUILLAIN-BARRÉ

Nos EUA, o governo incluiu um alerta de “possibilidade muito baixa” para o surgimento da síndrome de Guillain-Barré nas 6 semanas após a aplicação do imunizante. 

INFLAÇÃO NOS EUA

Na economia, o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Jerome Powell afirmou que a inflação está em um nível desconfortável, acima do esperado, apesar do discurso de que as pressões dos preços são transitórias.

LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS

Por aqui, além das propostas de reforma no Imposto de Renda, o foco se voltou para a tramitação da LDO. Os congressistas aprovaram um aumento de R$ 2 bilhões (eleições de 2018) para R$ 5,7 bilhões no repasse de recursos ao Fundo Eleitoral. O tema está gerando forte reação nas redes sociais.

CHINA

E o PIB da China avançou 7,9% no segundo trimestre, em comparação a igual período do ano passado. O percentual vaio abaixo do esperado.

PROTESTOS EM CUBA

Um dos destaques internacionais é a situação em Cuba, onde manifestantes foram às ruas para protestar contra o governo. A população sofre com a pandemia de Covid-19 e com a crise econômica que afeta o turismo. O presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel, acusa youtubers e “delinquentes” “contrarrevolucionários” que estariam protestando a mando dos EUA.

TURISMO ESPACIAL 

Já o destaque galáctico da semana ficou com o fundador da Virgin, Richard Branson, o primeiro turista espacial de um voo comercial, na espaçonave VSS Unity, de sua empresa Virgin Galactic Holding. 

BOLSA

No pregão desta quinta-feira, o Ibovespa fechou em queda de 0,73%, a 127.467 pontos. O dólar subiu 0,60%, cotado a R$ 5,115.

Obrigada, bom fim de semana e até o próximo Panorama Semanal.

* Dados atualizados até as 9h do dia 16.

Deixe uma resposta