PEC do Voto Impresso ira ao plenário para votação e os últimos destaques

Segunda-feiral, 09 de agosto de 2021

RESUMO DOS MERCADOS

BrCotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)122.810,360,97%0,83% 0,83%3,19%
DI Jan 2025 (bps)9,04%-103434339
Dólar PTAX (R$)5,24101,84%2,33% 2,33%0,85%
S&P 500 (pts)4.436,520,17%0,94% 0,94%18,12%

BRASIL EM FOCO 

DESTAQUES

Dados positivos no mercado de trabalho nos EUA e foco nos bons resultados corporativos, ajudaram o Ibovespa a recuperar as perdas e fechar a semana perto dos 123 mil pontos, com os destaques para Eletrobrás e ações do setor financeiro. O dólar reagiu ao mercado externo, em movimento alinhado ao comportamento de outras moedas emergentes, mas pesaram os riscos fiscais da tensão entre os poderes em Brasília. O juros futuros recuaram na sexta, porém dispararam na semana, refletindo o temor da deterioração da trajetória das contas públicas, com a possível flexibilização do teto de gastos para acomodar um novo Bolsa Família e pagamentos de precatórios.

PEC DO VOTO IMPRESSO

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), anunciou na sexta-feira (06) que levará para o plenário a votação do projeto, defendido pelo presidente Jair Bolsonaro, que torna obrigatório o voto impresso. A decisão ocorreu após a derrota da proposta na comissão especial, que rejeitou o substitutivo apresentado pelo relator, deputado Filipe Barros (PSL-PR), por 23 votos a 11. Em contrapartida, Lira voltou a dizer que não deixará que iniciativas de rompimento com a democracia ganhem terreno, lembrando de forma indireta que cabe a ele iniciar um eventual processo de impeachment. Para Lira, a votação por todos os deputados é o único meio de dar um fim à questão e dirimir as tensões entre os poderes. (Valor)

RELAÇÃO BRASIL-EUA

O assessor de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan, e os outros altos funcionários do governo americano vieram ao Brasil e se reuniram com Bolsonaro e ministros. Durante a visita, foi oferecido pelos EUA apoio para que o Brasil se torne um sócio global da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), sob nova pressão contra a participação de empresas chinesas no 5G brasileiro. Outros temas importantes da visita foram a política ambiental de Bolsonaro e o acesso à OCDE. (Folha)

RENDA FIXA

Os fundos da categoria seguem na liderança de captação, no ciclo de alta da Selic. Segundo dados da Anbima, essas carteiras atraíram R$ 28,4 bilhões em julho. O movimento foi puxado pelos portfólios atrelados ao CDI de duração baixa/soberanos, com aportes de R$ 13 bilhões. O Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou nova alta da Selic, para 5,25% ao ano, e deixou a porta aberta para ajuste idêntico na reunião do colegiado de setembro. Já há gestores projetando a taxa básica entre 7% e 8% até dezembro. ( Valor)

BOLSA FAMÍLIA E PRECATÓRIOS

O presidente Jair Bolsonaro irá entregar hoje (09) à Câmara a medida provisória que cria o novo Bolsa Família e também a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) dos Precatórios. As duas iniciativas devem ser analisada simultaneamente, visto que a PEC poderá abrir espaço de até R$ 40 bi no orçamento para turbinar o novo programa social que será batizado de Auxílio Brasil. Uma novidade do Auxílio Brasil é a tentativa de se criar uma “porta de saída” do programa de assistência social, com um bônus para quem conseguir emprego e a possibilidade de o beneficiário voltar a receber o auxílio caso perca renda. (Poder 360)

RISCO FISCAL

As medidas já sinalizadas presidente Jair Bolsonaro demandam R$ 67 bilhões dos cofres públicos em 2022 e o impacto fiscal deve ser ainda maior nos anos seguintes. Fazem parte da conta itens como a isenção para o diesel no próximo ano (R$ 26 bilhões, segundo Bolsonaro), a expansão no Bolsa Família (de ao menos R$ 25 bilhões, segundo Guedes), a reforma tributária (que subtrai R$ 7,7 bilhões de estados e municípios) e o aumento no funcionalismo (que a equipe econômica tenta limitar a R$ 5 bilhões). ( Folha

CRISE HÍDRICA

Com o agravamento da crise hídrica, a consultoria PSR atualizou as análises de risco sobre a possibilidade de racionamento de energia passando de 29% no mês anterior para 40%. Na terça-feira do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) se encontrou e discutiu sugestões para a gestão da crise. Programas voluntários para consumidores residenciais e para indústria estão na pauta, mas flexibilização da operação e oferta adicional de energia também são apontadas como ações necessárias para evitar apagões. ( EstadãoAgência Infra)

CORONAVÍRUS NO BRASIL

Nas últimas 24h,foram notificadas 39 9mortes por Covid-19 e registrados 13,8 mil novos casos da doençaOs brasileiros que se contaminaram com o vírus já ultrapassam 20 milhões e o total de óbitos, desde o início da pandemia, subiu para 563 mil. Foram aplicadas 152 milhões de doses de vacina, sendo que 45,3 milhões de pessoas, ou 21,42% da população, foram totalmente imunizadas, por terem recebido a segunda dose ou tomado a vacina de dose única. (Ministério da Saúde / G1)

OBSERVATÓRIO INTERNACIONAL 

DESTAQUES

Os índices de Nova York fecharam sem direção definida. Dow Jones e S&P 500 renovaram máximas com altas de 0.41% e 0,17%, respectivamente. O Nasdaq recuou 0,40%, com os investidores dando preferência às empresas ligadas ao ciclo de crescimento econômico. Todavia, os três índices fecharam a semana no positivo. O rendimento dos títulos do Tesouro dos EUA de 10 anos foram negociados acima de 1,30%, o maior nível desde 15 de julho.

PAYROLL NOS EUA

Os dados do mercado de trabalho vieram mais robustos apontando a criação de 943 mil vagas em julho, acima do esperado. O número de junho foi revisado de 850 mil para 938 mil novos postos. A taxa de desemprego recuou de 5,9% em junho para 5,4% em julho,  a expectativa era de 5,7%. O mercado de trabalho tem sido um dos motivos para o Fed não antecipar a retirada dos estímulos monetários para combater a inflação bastante elevada nos Estados Unidos. A apuração divulgada reforça a perspectiva para uma redução no ritmo de compras de ativos seja anunciada no simpósio de Jackson Hole, no fim de agosto. ( WSJ / Bloomberg)  

TEMPORADA DE BALANÇOS

85% da empresas do S&P 500 superaram as estimativas de lucros de Wall Street, de acordo com os dados compilados pela Bloomberg. Todavia, os preços de suas ações pouco se moveram. Na média, as ações avançaram 0,2% no dia seguinte à divulgação, tendência similar ao primeiro trimestre, quando as ações declinaram em média 0,1% após os resultados apresentados. É o segundo trimestre consecutivo com retornos pálidos, apesar da alta de 18% do índice no ano. ( Bloomberg)

BOLIVAR DIGITAL

A Venezuela aparou mais seis zeros da sua moeda combalida pela hiperinflação. Nos últimos 13 anos, foram cortados 14 zeros no total. O banco central venezuelano vai imprimir novas cédulas que entrarão em circulação em 1º de outubro e incentiva a população a utilizar a versão digital do bolívar para facilitar as transações diárias. A desvalorização do bolívar tornou o dólar americano a moeda preferida, desde 2017, quando o governo permitiu adotar a moeda americana para evitar a escassez de produtos e serviços. O bolívar foi deixado apenas para transações menores e para o varejo. ( Bloomberg)

PACOTE DE INFRAESTRUTURA

Perdeu força no Senado o debate sobre o pacote de infraestrutura de US$  550 bilhões que se estendeu pelo o domingo e deve prosseguir pela próxima semana. Pelo menos um senador republicano, Bill Hagerty, do Tennessee, disse que vai rejeitar qualquer esforço para acelerar o debate, pois o projeto aumentará o déficit. A legislação ainda encontra desafios na Câmara. Nancy Pelosi afirmou na sexta (06), que não vão se dedicar à lei de infraestrutura até que o Senado passe o pacote econômico completo, uma demanda dos progressistas da Câmara, que está em recesso até 20 de setembro. ( Bloomberg / WSJ)

DISSEMINAÇÃO DA COVID-19

Os casos do novo coronavírus saltaram para mais de 100 mil por dia nos EUA, na média, retornaram a níveis do surto de inverno há seis meses. O número de casos tem escalado, apesar do ritmo de vacinação ter retomado, especialmente em estados como Louisiana e Arkansas. Anthony Fauci, o principal conselheiro sobre a pandemia do presidente Biden, disse em entrevista, que com o vírus livremente circulando na sociedade, amplia-se a possibilidade para as mutações. O Reino Unido reportou na sexta (06) que a hospitalização de pacientes totalmente imunizados com a nova cepa está aumentando . O surto continua a expandir-se na região Ásia-Pacífico. Casos em Sydney e Melbourne atingiram novas máximas. Infecções e mortes na Tailândia atingiram níveis recordes. (Bloomberg)

CORONAVÍRUS NO MUNDO

Nos EUA, os casos de Covid-19 já somam 35,7 milhões e as mortes ultrapassam 616 mil. No mundo são mais 4,4 bilhões de vacinas aplicadas, 202 milhões de infectados pelo novo coronavírus e os óbitos alcançaram a marca de 4,2 milhões. (Johns Hopkins)

HOJE

As bolsas na Ásia fecharam sem direção definida com Shanghai em alta e Seul caindo em dia de feriado no Japão. Os índices europeus operam com volatilidade nesta manhã, com ações de energia sob pressão diante do recuo do petróleo. Os futuros de Wall Street apontam para uma abertura mista após novos recordes na sexta. O barril de petróleo recua em torno de 4%, no início desta segunda-feira.  Os investidores seguem atentos aos riscos da covid-19 à demanda, diante da variante delta, sobretudo na China. Além disso, avaliavam dados do país asiático, como a balança comercial, com números abaixo da expectativa do mercado. O ouro spot também cai, negociado a US$ 1.743 a onça. O yield dos treasuries de 10 anos está em 1,27%. O bitcoin sobre 6% e opera acima de US$ 45 mil pela primeira vez em 3 meses.  A agenda da semana está repleta de dados de inflação das principais economias e as a temporada de balanços corporativos continua. Hoje, a FGV divulga o IGP-DI e o departamento de trabalho dos EUA apresenta o relatório de emprego JOLTS de junho. 

Deixe uma resposta