Texto base da PEC da reforma eleitoral é aprovado e os últimos destaques

Quinta-feira, 12 de agosto de 2021

NESTA MANHÃ

  • As principais bolsas da Ásia fecharam com viés negativo. A maior queda foi em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 0,53%. A China divulgou um plano de cinco anos com aperto na regulação para vários setores da economia. 
  • Na Europa, os índices operam na estabilidade, após oito dias de altas, em meio a temporada de balanços e expectativas positivas para a reabertura econômica da região.
  • Os futuros de Wall Street apontam para uma abertura de lado. 
  • O preço do barril de petróleo está estável com os contratos de Brent negociados a US$ 71,42. A Agência Internacional de Energia (IEA) reduziu fortemente a previsão para a demanda global e estimou um novo superávit em 2022.
  • O ouro também está de lado, cotado a US$ 1.751,85 a onça. O preço do cobre avança, após trabalhadores de uma mina no Chile ameaçarem fazer greve.
  • yield dos treasuries de 10 anos está em 1,35%.
  • O Bitcoin continua negociado acima de US$ 45 mil. 

AGENDA DO DIA:

  • 09h00: Brasil – Volume do setor de serviços (jun)
  • 09h30: EUA – pedidos de seguro-desemprego

RESUMO DO FECHAMENTO ANTERIOR

BrCotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)122.056,34-0,12%-0,61% 0,21%2,55%
DI Jan 2025 (bps)9,13%-12943348
Dólar PTAX (R$)5,2013-0,39%-0,76% 1,56%0,09%
S&P 500 (pts)4.447,700,25%0,25% 1,19%18,41%

BRASIL

Em um dia com bastante volatilidade, variando entre 122.756 e 120.827 pontos, o Ibovespa fechou o dia com leve queda.  Os principais ganhos vieram de Petrobras e bancos, enquanto pesou negativamente a Vale que recuou 0,70%. O risco fiscal se renovou pela possibilidade da PEC dos Precatórios fragilizar a regra de ouro e às incertezas quanto a Reforma Tributária continuam, com impacto principalmente nos juros futuros.

INTERNACIONAL

S&P 500 (0,25%) e o Dow Jones (0,62%) bateram recordes novamente e o Nasdaq em leve queda (-0,16%) Pelo segundo dia consecutivo, as ações mais ligadas ao ciclo de crescimento registraram fortes ganhos após a divulgação de dados de inflação nos Estados Unidos, em linha com as expectativas. Os papéis de empresas de tecnologia tiveram menos apelo.

COVID-19

Nas últimas 24h foram notificadas 975 mortes por Covid-19 e registrados 32,4 mil novos casos da doença Até o momento, foram aplicadas 158,1 milhões de doses de vacina, sendo que 47,5 milhões de pessoas, ou 22,47% da população, foram totalmente imunizadas, por terem recebido a segunda dose ou tomado a vacina de dose única. No mundo são mais 4,5 bilhões de vacinas aplicadas(Ministério da Saúde / G1 / Johns Hopkins)

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO BRASIL

VENDAS NO VAREJO

O volume de vendas no varejo caiu 1,7% em junho, em relação ao mês anterior, na série com ajuste sazonal, segundo a Pesquisa Mensal do Comércio (PMC). Houve duas revisões importantes na série com ajuste sazonal. A alta de maio, frente a abril, que tinha sido de 1,4%, foi revista para 2,7%. Já a variação de abril, frente a março, foi revista de 4,9% para 2,5%. A mediana estimada pelo Valor Data, apurada junto a 29 consultorias e instituições financeiras, era de aumento de 0,7% para o comércio varejista em junho. ( IBGEValor)

PEC DA REFORMA ELEITORAL

Na noite de ontem (11), às pressas, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), colocou para votação a PEC da Reforma Eleitoral que havia passado na Comissão Especial na segunda (09). O texto-base foi aprovado por 339 votos a 123 e o destaque que pretendia retirar a volta das coligações foi rejeitado. A adoção do distritão para as eleições do Congresso, contudo, não prosperou. A PEC também tenta impor uma amarra ao Supremo Tribunal Federal e ao Tribunal Superior Eleitoral, colocando na Constituição a determinação que decisões que alterem regras eleitorais só podem valer na disputa se forem tomadas até um ano antes. Esse trecho, se passar pelo Senado, tende a ser judicializado. Ainda falta a análise de cinco destaques e a votação da PEC em segundo turno na Casa, o que será feito nesta quinta-feira (12), em sessão marcada para às 10h. Após a tramitação na Câmara, o texto segue para o Senado. (CNN / Folha)

REFORMA TRIBUTÁRIA

Após pressão de parlamentares ligados ao setor empresarial, o vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos, não colocou para votação da reforma do Imposto de Renda nesta quarta-feira (11), como previsto. Segundo ele, ainda não há uma definição se acontecerá na quinta-feira (12) ou na próxima semana. As mudanças apresentadas no novo substitutivo do relator da proposta, deputado Celso Sabino (PSDB-PA), não foram suficientes para conseguir o apoio de representantes das secretarias de Fazenda estaduais, que ainda pretendem apresentar novas emendas ao texto. ( Valor / CNN)

PRIVATIZAÇÃO ELETROBRAS

O governo federal deve enviar os estudos da privatização da Eletrobras ao TCU (Tribunal de Contas da União) no fim de agosto, ou no máximo início de setembro,  disse Diogo Mac Cord, secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia. Atualmente, o projeto de privatização está no BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Social). O TCU tem até 90 dias para analisar os estudos antes da publicação do edital para a continuação do processo de privatização. O ponto de maior complexidade é a separação da Eletrobras da Itaipu Binacional e Eletronuclear, que não serão privatizadas. (Poder360)

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO MUNDO 

INFLAÇÃO NOS EUA

O núcleo do índice de preços ao consumidor (CPI) subiu 0,3% em julho, ante junho. Essa métrica retira do cálculo os preços dos elementos mais voláteis como alimentos e energia e é a acompanhada mais de perto pelo Federal Reserve. O dado desacelerou em relação à alta de 0,9% em junho contra maio e na base anual, subiu 4,3%. O índice cheio registrou elevação de 0,5% em julho e avançou 5,4% em 12 meses, em linha com as expectativas de mercado. ( WSJ)

COVID EM ISRAEL

Mesmo tendo vacinado mais de 80% de sua população adulta, Israel planeja impor novos lockdowns e estender as doses de reforço às pessoas com mais de 50 anos para conter o avanço da variante Delta. O número de novas infecções atingiu o maior nível desde fevereiro e, segundo previsão do governo, até o dia 10 de setembro, a quantidade de pacientes internados deve dobrar a cada dez dias, atingindo 4,8 mil pessoas, metade delas de casos graves. (Estadão)

ORÇAMENTO EUA

O presidente Joe Biden vem garantindo aos americanos que seu plano de gastos de US$ 3,5 trilhões não geraria inflação e que “ se a principal preocupação agora é o custo de vida, você deve apoiar este plano, não se opor a ele”, Biden afirmou que plano reduziria os preços dos medicamentos e outros custos para os americanos médios, e pediu a economistas e outros para ajudarem defender sua tese. Manter os próprios democratas unidos será um desafio para o presidente americano ( Bloomberg)

AGENDA DA SEMANA

Sexta-feira,13
09h00: Brasil – IBC-Br (jun)

Deixe uma resposta