Bitcoin: o que é, como funciona e como investir

Centenas de milhares de reais brasileiros. É o que vale atualmente 1 único bitcoin. Você certamente já ouviu falar do bitcoin, muitas vezes associado a termos como criptoativo, blockchain, mineração… e Elon Musk. A seguir, vamos te ajudar a entender essa sopa de termos, incluindo o porquê de o CEO da Tesla estar entre eles. 

O que é o Bitcoin?

Um Bitcoin é basicamente uma moeda, um tipo de dinheiro mesmo, que pode ser usado para transações, compra e venda pela internet. A moeda circula exclusivamente na forma digital e é descentralizada, ou seja, não existe de forma física e não é controlada por nenhum país, governo ou banco central. 

Criado em 2009 por um ou mais programadores, conhecidos apenas pelo pseudônimo de Satoshi Nakamoto, o bitcoin tinha o objetivo de descomplicar as negociações na internet. E é assim mesmo que elas acontecem: diretamente entre as duas partes envolvidas, sem a necessidade de intermediação de terceiros, como bancos, por exemplo.  

Mas então deve ser um sistema bagunçado e inseguro, certo? Errado. O bitcoin circula por uma rede extremamente segura e protegida, que vamos explicar agora como funciona.

Como funciona o Bitcoin?

Um bitcoin (ou uma parte dele) é representado por um código complexo que ninguém consegue alterar. Então, quando alguém compra um bitcoin, é esse código que a pessoa está comprando. 

As negociações com a moeda acontecem através da Blockchain, uma rede segura que funciona com criptografia. Daí o termo criptomoeda, ou criptoativo. A criptografia é uma forma de embaralhar as informações, de forma que só quem tem uma chave específica pode decifrar o conteúdo. Ou seja, só quem comprou e quem vendeu consegue ter acesso.

Na Blockchain, todas as transações já realizadas ficam armazenadas, e as futuras negociações são controladas, protegendo o sistema de fraudes. O registro e a validação dessas negociações são feitos por pessoas que usam computadores específicos, super potentes, para checar se está tudo certo com as duas partes da negociação. A recompensa por essa mediação é nada mais, nada menos, que unidades de bitcoins.

Mas nem todos ganham a recompensa. O bitcoin tem unidades limitadas: são até 21 milhões de moedas, lançadas pouco a pouco.

Vamos então pensar em uma transação como se ela fosse um metal precioso, protegido por uma equação matemática gigantesca: Só o primeiro que conseguir, por meio de milhões de cálculos, resolver essa equação, é recompensado com bitcoins. Por isso, esse processo é chamado de mineração.

Minerar bitcoins pode parecer interessante, mas necessita de investimento alto e muito tempo, uma vez que os computadores específicos para mineração custam caro. Essa é só uma das formas de ter bitcoin como parte dos investimentos. Existem também outros produtos e outras criptomoedas no mercado.

Elon Musk e o bitcoin – dá pra usar a moeda para quê?

Atualmente, você pode usar bitcoins para fazer pagamentos na internet, trocar por moedas tradicionais em casas de câmbio específicas (exchanges) ou até pagar por alguns serviços. De estúdios de tatuagem a empreendimentos imobiliários, o número de estabelecimentos que aceitam a moeda como meio de pagamento vem crescendo lentamente. 

Mas o ponto alto veio de um anúncio do empresário Elon Musk no twitter, que dizia que “Agora você pode comprar um Tesla com bitcoin”. Essa e outras publicações do CEO da empresa de automóveis foram responsáveis por um boom no mercado.

Como investir em bitcoin?

Além de fazer a mineração ou comprar bitcoin em uma casa especializada, você pode investir na moeda por meio de fundos e de ETFs.

Fundos de Investimento em criptomoedas

Para diversificar a carteira, alguns fundos investem em mais de uma criptomoeda. As mais conhecidas são Ethereum, Tether, Litecoin, Bitcoin Cash e Bitcoin SV. 

É importante destacar que os investimentos em bitcoin apresentam de média a alta volatilidade, sendo ideal para investidores que tenham maior aceitação ao risco. Aqui na Órama, temos 7 fundos disponíveis para agregar na carteira com criptomoedas:

Para investidor qualificado:

Para investidores com perfil arrojado

Você pode abrir sua conta sem custos, e fazer uma aplicação. 

ETFs 

Outra forma de investir é comprando, diretamente no home broker, um ETF (Exchange Traded Fund), fundo de ações que busca atingir ou superar o rendimento de índices da Bolsa, nesse caso, um índice de criptoativos.

E se você está se perguntando se ainda vale a pena investir, dá uma olhada nesse vídeo que preparamos para tirar suas dúvidas.

AINDA DÁ PRA INVESTIR EM BITCOIN HOJE? | TÁ EM ALTA

E agora, se você acha que a resposta para o bitcoin é sim, é só abrir sua conta gratuitamente ou baixar o aplicativo da Órama para o seu celular, e contar com a gente para te ajudar.

Deixe uma resposta