Paulo Guedes, a reforma do IR e os últimos destaques

Segunda-feira, 23 de agosto de 2021

NESTA MANHÃ

  • Os principais índices das bolsas da Ásia  iniciaram a semana com ganhos de mais de 1%.
  • Na Europa, o viés também é positivo.
  • Os futuros de Wall Street sinalizam para uma abertura em alta. 
  • O preço barril de petróleo avança mais de 3% e os contratos de Brent são negociados a US$ 67,33. 
  • A cotação do ouro está em US$ 1.792,60 a onça, subindo em relação ao fechamento anterior.
  • A volatilidade dos treasuries de 10 anos continua e o o yield está em 1,27%.
  • O Bitcoin é negociado acima de US$ 50 mil. 

AGENDA DA SEMANA:

  • 22 – 23/08: PMIs de serviços e industrial do Japão, Alemanha, Reino Unido e Zona do Euro
  • 24/08: Expectativa de votação da Reforma do IR (BRA)
  • 25/08: IPCA-15 (BRA)
  • 25 – 27/08: Expectativa de apresentação do parecer à PEC da Reforma Administrativa (BRA)
  • 26 – 28/08: Simpósio de Jackson Hole, organizado pelo Fed, reúne os principais líderes dos bancos centrais do mundo

RESUMO DO FECHAMENTO ANTERIOR

BrCotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)118.052,770,76%-2,59% -3,08%-0,81%
DI Jan 2025 (bps)9,56%-131786391
Dólar PTAX (R$)5,42740,17% 3,43% 5,97%4,44%
S&P 500 (pts)14.714,661,19%-0,73% 0,29%14,17%

BRASIL

Após fortes quedas recentes e um movimento mais positivo no exterior, os investidores aproveitaram os descontos nos preços das empresa e os resultados corporativos sólidos no segundo trimestre. Os destaques positivos no dia foram Sabesp, Ecorodovias e Yduqs. No entanto, a alta do índice não foi suficiente para recuperar as perdas acumuladas na semana. A alta do dólar no exterior combinada com as adversidades em Brasília explicam o forte avanço da moeda americana frente ao real.  

INTERNACIONAL

As bolsas fecharam em alta com destaque para as ações do setor de tecnologia. O Dow Jones subiu 0,65%, o S&P 500 avançou 0,81% e o NASDAQ registrou ganhos de 1,19%. Porém, os acumulados da semana foram negativos . As dúvidas sobre quais medidas serão adotadas pelos países para controlar a variante delta e como afetarão a recuperação econômica global preocupam os investidores, A aparente desaceleração da atividade chinesa também se soma a esse cenário e pesou negativamente nos últimos dias. A proximidade do início da retirada dos estímulos pelo Fed fortaleceu o dólar.

COVID-19

Nas últimas 24h foram notificadas 318 mortes por Covid-19 e registrados 14,4 mil novos casos da doençaAté o momento, 57,38% da população já recebeu a primeira dosee 54 milhões de pessoas, ou 25,5%, foram totalmente imunizadas. No mundo são mais 4,9 bilhões de vacinas aplicadas(Ministério da Saúde / G1 / Johns Hopkins)

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO BRASIL

CAGED

O Brasil gerou 309.114 postos de trabalho em junho. De acordo com o ministro da Economia, Paulo Guedes, é a primeira vez desde a crise de 2015 que o país ultrapassa o patamar de mais de 40 milhões de postos formais de trabalho. Ele acredita que a retomada da economia brasileira e o retorno seguro ao trabalho continuarão em ritmo acelerado com o avanço da vacinação da população, em especial nos setores de serviços e comércio. A próxima divulgação do Caged já deve acontecer sob o comando do ministro Onyx Lorenzoni. ( Agência Brasil)

TENSÃO ENTRE OS PODERES

O Supremo Tribunal Federal (STF) repudiou o pedido de impeachment do ministro da Corte Alexandre de Moraes, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, protocolado no início da noite da sexta-feira (20) no Senado. Em nota, o STF diz que o Estado Democrático de Direito “não tolera” que um magistrado seja acusado por suas decisões. O pedido de impeachment será analisado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que já vinha sinalizando que solicitações do gênero não vão prosperar na Casa. ( Folha / Valor)

REFORMA DO IR

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), está ligando pessoalmente para os partidos e parlamentares e cobrando apoio, dizendo que a criação do novo Bolsa Família depende da aprovação dessa proposta. Segundo o Valor apurou, ele quer aprovar a reforma do Imposto de Renda na próxima terça-feira (24). Lira também estaria ligado para parlamentares aliados e “usado o peso do governo”, com a liberação de emendas do Orçamento, para persuadi-los a votar a favor do parecer e que divergências sejam resolvidas nos destaque. ( Valor)

GUEDES SOBRE A REFORMA DO IR

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou preferir que não seja aprovada uma reforma tributária do que ter uma que piore o sistema. Ele voltou a dizer que parte dos que reclamam da reforma do Imposto de Renda estão contra a proposta justamente porque vão “começar a pagar”. Para Guedes, a reforma não é complexa, mas há muitos interesses em jogo. (Valor)

REMESSAS DE RECURSOS

Segundo dados do Banco Central, as remessas do exterior bateram recorde no primeiro semestre deste ano, somando US$ 1,89 bilhão, o equivalente a R$ 10,16 bilhões. Esse é o maior valor da série histórica do BC, iniciada em 2010, e uma alta de 24% em relação ao mesmo período de 2020 e de 36,5% frente ao de 2019, quando nem se pensava em pandemia. A forte desvalorização do real e a crise vêm criando oportunidades para os brasileiros que vivem no exterior. (Valor)

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO MUNDO 

VARIANTE DELTA

A média diária de fatalidades nos Estados Unidos ultrapassou a marca de 1.000 mortes no sábado (21), pela primeira vez desde março. A média semanal de casos ultrapassou um milhão. A variante Delta já forçou a Austrália e a Nova Zelândia a revisar as estratégias de combate a disseminação do vírus. (Bloomberg)

PRESSÃO REGULATÓRIA

As ações chinesas despencaram na sexta-feira (20) encerrando uma semana tumultuada, após o governo chinês aprofundar o escrutínio nas empresas de tecnologia e internet, mostrando novamente que o aperto regulatório nas empresas está longe de acabar. O preço das ações do Alibaba caiu 14% na semana. O índice Hang Seng de Hong Kong registrou queda de 6%. (WSJ)

COBRE

No Chile, uma mina da BHP recebeu ordem para suspender o bombeamento de água subterrânea por três meses, enquanto a Antofagasta alertou que vai produzir menos do que o esperado este ano em meio a restrições de abastecimento. A escassez de água começa a ameaçar a produção de cobre em um país que responde por mais de 25% da oferta global.  (Valor)

DISRUPÇÃO NAS CADEIAS

O caos logístico global e a disparada nos fretes marítimos provocados pela pandemia deverão se estender ao menos até 2022. Isso significa preços altos e prováveis atrasos na chegada de produtos pelos próximos meses. O mercado tem operado no limite, com escassez de contêineres e falta de navios em todo o mundo. No Brasil, o comércio com a China foi o mais afetado, o que se reflete nos fretes marítimos em patamar recorde. A crise afeta todos os segmentos que usam contêineres: calçados, vestuário, higiene pessoal, eletrônicos, equipamentos, alimentos, frutas, carnes refrigeradas, celulose, veículos. ( Valor)

Deixe uma resposta