As manifestações do 7 de setembro e os últimos destaques

Quarta-feira, 08 de setembro de 2021

NESTA MANHÃ

  • Os índices das principais bolsas asiáticas fecharam sem direção definida com as ações japonesas em alta e as da China e Hong Kong em queda. 
  • Na Europa, os índices também operam no vermelho. O Euro Stoxx 50 recua 0,7%.
  • Os futuros dos índices de Wall Street estão negativos.
  • Os contratos de Brent avançam 1,20% e são negociados a US$ 72,56.
  • O ouro spot é cotado a US$ 1.798,07 a onça, subindo 0,21%.
  • yield dos treasuries de 10 anos está em 1,35%.
  • O Bitcoin amplia as perdas cai para o patamar de US$ 46.500.

AGENDA DO DIA

  • 8h00 – Brasil: IGP-DI de agosto 
  • 11h00 – EUA: ofertas de emprego JOLTS
  • 15h00 – EUA: divulgação do Livro Bege
  • 22h30 – China: índices de inflação IPC e IPP

RESUMO DO FECHAMENTO ANTERIOR

Cotação DiaSemanaMêsAno
Ibovespa (pts)117.868,630,80%0,80%-0,77%-0,97%
DI Jan 2025 (bps)9,82%-1-129417
Dólar PTAX (R$)R$ 5,17730,17%0,17%0,66%-0,37%
NASDAQ (pts)15.374,330,07%0,07%0,75%19,29%
*fechamento de 06/09 // **fechamento de 07/09 

BRASIL

Na segunda-feira (06),o Ibovespa registrou alta de 0,80% em um dia de clima político tenso e forte queda do preço do minério na China. As ações da Vale ficaram entre as maiores quedas do índice. Com o feriado nos EUA e um volume reduzido, a alta do Ibovespa pode ser explicada como uma oportunidade vislumbrada pelos agentes após a queda de mais de 3% do índice na semana anterior. Os destaques positivos foram as ações do setor de varejo e frigoríficos.

INTERNACIONAL

Os índices das bolsas de Nova York fecharam mistos na terça-feira, volta do feriadão. O Dow Jones e o S&P 500 recuaram 0,76% e 0,34%, respectivamente. As ações de tecnologia sustentaram o Nasdaq em campo positivo. O dólar se fortaleceu em meio a alta das taxas dos títulos e preços das commodities mais comportados. O Bitcoin despencou.

COVID-19

Nas últimas 24h foram notificadas 361 mortes por Covid-19 e registrados 13,6 mil novos casos da doença. Até o momento, 63,48% da população brasileira já recebeu a primeira dose e 67,9 milhões de pessoas, ou 31,84%, foram totalmente imunizadas. A dose de reforço foi aplicada em 1.034 pessoas. No mundo, mais de 5,524 bilhões de vacinas já foram aplicadas.( Ministério da Saúde / G1 / Johns Hopkins)

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO BRASIL

MANIFESTAÇÕES

Nos atos pró e contra o governo, realizados no feriado de 7 de setembro, não foram registrados casos de violência física nem dano patrimonial. Do ponto de vista retórico, o presidente da República, Jair Bolsonaro, atacou diretamente o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), e voltou a questionar a lisura do sistema eleitoral. As manifestações foram acompanhadas pelas principais mídias internacionais, que apontam que a postura do presidente pode afastar ainda mais os moderados. A primeira resposta institucional a esses atos foi do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), que anunciou na noite desta terça-feira que decidiu cancelar todas as sessões deliberativas e reuniões de comissões previstas para os próximos dias 8 e 9 de setembro na Casa. Sobre a fala de Bolsonaro de convocar o Conselho da República, fórum onde se decide temas sensíveis como estado de sítio, os assessores dizem que presidente se enganou durante manifestação e a reunião deve ser do Conselho de Governo, com ministros e com o vice. Um dos possíveis efeitos para o mercado é que o tom agressivo de Bolsonaro contra as instituições, pode dificultar a solução para os precatório e adiar ainda mais a tramitação da agenda de reformas. (Bloomberg /  Valor / Poder 360)

BOLETIM FOCUS

O Relatório de Mercado Focus trouxe alterações importantes e que apontam para piora do cenário de inflação e crescimento econômico no Brasil.  A projeção do mercado financeiro para a inflação em 2021 aumentou novamente e se distanciou ainda mais do teto (5,25%) da meta do Banco Central (BC). A previsão para o IPCA este ano aumentou de 7,27% para 7,58% e para 2022 passou de 3,95% para 3,98%. A projeção para o PIB em 2021 caiu de 5,22% para 5,15% e para o próximo ano recuou de 2,00% para 1,93%.  (Broadcast / BC)

CRISE HÍDRICA

Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia, acredita que a crise hídrica não vai terminar em 2021, pois os reservatórios estão em níveis baixos e ficarão ainda mais baixos até o fim do ano. Albuquerque acrescentou que o governo tomou as medidas preventivas possíveis como resposta aos sinais da crise hídrica. Destacou as campanhas para incentivar a redução do consumo, com previsão de gastar R$ 120 milhões em comerciais na televisão, rádio e internet. (O Globo)

MARCO DA INTERNET

O presidente Jair Bolsonaro editou uma Medida Provisória que altera o Marco Civil da Internet, estabelecendo regras para o uso e a moderação em redes sociais. O texto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União da segunda-feira (06). A medida dificulta a atuação das redes sociais para apagar conteúdos de usuários e é uma resposta do governo à atuação das principais plataformas da internet e um aceno à militância digital bolsonarista, que tem sido alvo de remoções nas redes sob acusação de propagar conteúdos falsos. (O Globo)

POUPANÇA

Em agosto, pela primeira vez após quatro meses, os saques superaram os depósitos da poupança, em R$ 5,467 bilhões. Em julho, houve captação líquida de R$ 6,377 bilhões. Já o acumulado do ano mostrou saque líquido de R$ 15,629 bilhões. (Valor)

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO MUNDO  

MINÉRIO DE FERRO

Em razão de ações mais rígidas do governo da China contra as siderúrgicas em relação à produção de aço e ao início das restrições de sinterização, segundo a Fastmarkets, o preço do minério de ferro negociado em Qingdao, na China, sofreu nova queda acentuada nesta segunda-feira (06) de 8,52%, cotado a US$ 132,38 a tonelada, atingindo o menor valor desde 30 de novembro de 2020. Com esse recuo, a commodity acumula perdas de 13,85% em setembro. Já no ano o declínio apurado até agora é de 17,50%. ( Valor)

BALANÇA COMERCIAL CHINESA

O maior país exportador do mundo reportou superávit comercial em agosto de US$ 58,34 bi, acima do esperado e do registrado em julho. As exportações surpreenderam positivamente, desafiando o impacto de um surto global da nova variante do coronavírus, a obstrução do porto e os gargalos na oferta. Analistas observaram que a melhora no setor exportador decorreu da antecipação das compras de Natal pelas economias avançadas, em meio às incertezas dos gargalos logísticos globais. (WSJ / Bloomberg)

ALUMÍNIO

Os preços do alumínio atingiram seu maior patamar em dez anos na segunda-feira (06), depois da notícia de um golpe de Estado na Guiné, segundo maior produtor mundial de bauxita, matéria-prima necessária em sua produção. A cotação do metal chegou a subir 2%, para US$ 2.782 por tonelada. (Bloomberg / CNN)

GOVERNO BIDEN

Segundo uma pesquisa divulgada, na última sexta-feira (03), pelo Washington Post e ABC News, o índice de aprovação de Biden caiu para 44%, com 51% de desaprovação, uma mudança relevante desde o final de junho, quando 50% aprovaram e 42% desaprovaram. O presidente dos Estados Unidos está recebendo severas críticas pela mudança de foco da saída do Afeganistão, para questões como agenda do legislativo, relatório do “payroll”, Furacão Ida e COVID-19. (WSJ)

BITCOIN

A criptomoeda despencou 17%, para US$ 43.000, no seu maior teste em 12 anos de história. El Salvador se tronou o primeiro país a adotá-la como dinheiro oficial, porém teve um início difícil devido a falhas técnicas na carteira digital oficial que, a princípio, pareceram já ter sido resolvidas. (Bloomberg)

Deixe uma resposta