Análise técnica e análise fundamentalista: entenda as diferenças

| | | |
Compartilhe o post:

Muita gente ainda pensa que bolsa tem a ver com sorte, e que quem investe depende disso para obter resultados. Mas, na verdade, o investimento em renda variável tem muito mais a ver com análise. A seguir você vai entender duas formas de enxergar a bolsa para negociar sem ficar totalmente à mercê da volatilidade: a análise técnica e a análise fundamentalista.

Cada uma dessas técnicas de análise se adaptam a um tipo de investidor, dependendo do perfil de risco e prazo dos objetivos. Vamos, primeiro, entender o que é cada uma dessas análises, e depois as principais diferenças entre elas.

Se preferir, este conteúdo também está disponível em vídeo:

O QUE É ANÁLISE TÉCNICA?

A análise técnica estuda os gráficos de preço de uma ação e tenta identificar os padrões de negociação dessa ação. Essa análise serve para ajudar aqueles que querem investir diariamente, buscando o lucro rápido, os chamados traders. A análise técnica procura também conhecer o comportamento dos investidores em relação a um ativo. Ou seja, o famoso comportamento de manada, que mostra os picos de compra e venda, para traçar um modelo em que é possível antever se a ação tende a subir ou descer. Com esse gráfico, o trader pode tomar decisões mais rápidas, para comprar ou vender um ativo.

O QUE É ANÁLISE FUNDAMENTALISTA?

Por outro lado, a análise fundamentalista, como o nome diz, procura entender os fundamentos da empresa, o seu histórico de faturamento, de investimentos, e se essa empresa está ganhando novos mercados ou se ela pensa em adquirir concorrentes. A análise fundamentalista pesquisa a fundo tudo relativo a essa empresa, e enxerga o preço da ação numa perspectiva de longo prazo: 2, 3, 5 anos ou mais. Assim, revela quanto um investidor com esse perfil pode ganhar se comprar as ações hoje. A oscilação do dia a dia não é importante nessa análise, já que ela olha lá para a frente.

QUAL O OBJETIVO DA ANÁLISE TÉCNICA E ANÁLISE FUNDAMENTALISTA?

Os objetivos são completamente diferentes. Geralmente é o trader, aquele investidor de curto prazo, que está ligado na análise técnica e busca esse conhecimento pra tomar decisões na hora. Ele sabe que pode lucrar com a ação de um dia pro outro. Então, para o trader, saber analisar o padrão de cada ação é fundamental para o sucesso e para o lucro.

Em contrapartida, a análise fundamentalista é para o investidor de longo prazo, aquele que pensa em um ganho mais para o futuro. Ela serve para auxiliar o investidor que olha menos pra Bolsa e mais pro caderno de economia. A oscilação diária de uma ação não quer dizer nada pra ele, porque esse investidor enxerga para onde ea empresa vai e, portanto, para onde vão os preços das ações dessa empresa daqui a alguns anos. 

QUAL O MELHOR TIPO DE ANÁLISE?

Como toda boa resposta no mundo de investimentos: depende. Isso porque a melhor análise é aquela que mais se adequa ao seu perfil e objetivo.

Para te ajudar a entender mais a fundo as análises, a B3, nossa Bolsa de Valores, tem uma área onde você encontra vários cursos para investidores iniciantes e avançados, inclusive de análise técnica.

Aqui na Órama, nosso analista Ricardo Tominaga pilota o Órama Trader On Air, que você pode acessar aqui. Ele tem qualificação CNPI-T e é um expert em análise gráfica para ajudar quem é trader.

Já para auxiliar quem pensa no longo prazo, a Órama tem uma série de conteúdos fundamentais. Além disso, você pode contar com o Phil Soares, CFA, nosso Chefe de Análise de Ações. Na série 5 ações da Órama TV, ele dá sugestões de ações de acordo com um tema ou período específico.

E você, tem mais interesse em negociar no curto prazo, ou investir pro longo prazo? Para qualquer objetivo temos uma estratégia sempre atualizada, todo mês. Conte com a gente, e bons investimentos!

Compartilhe o post:

Posts Similares

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *