Renda Fixa prefixada: Como escolher o melhor título

O que levar em conta na hora de selecionar um investimento com remuneração prefixada? À primeira vista, o que mais importa é o retorno. Por exemplo, o rendimento de um título com taxa prefixada de 15% ao ano é maior do que o com taxa de 13% ao ano. Parece óbvio, mas a análise não é tão direta assim, pois, em geral, os investimentos com maior retorno esperado estão sujeitos a mais riscos.
Abaixo seguem os fatores de risco a serem avaliados quando você estiver selecionando um título prefixado.

Emissor
A instituição que emite o título é determinante na avaliação de risco de crédito do investimento. Esse fator de risco está relacionado à possibilidade de o investidor não receber os rendimentos contratados ou, pior ainda, não ter de volta o capital investido.

Em geral, o risco de crédito é reduzido, no entanto não pode ser descartado. No caso de títulos prefixados emitidos pelo Tesouro, o risco é bem baixo, pois a probabilidade de o governo federal ficar inadimplente, ou seja, não pagar os detentores desses títulos, é quase nula.

Em se tratando de títulos emitidos pelas demais instituições, como bancos ou empresas, sejam elas privadas ou públicas, o investidor conta com a garantia do FGC, o Fundo Garantidor de Créditos. O valor investido mais os rendimentos são cobertos até o limite de R$ 250.000 por CPF e instituição. Mesmo assim, é recomendado conhecer a situação financeira do emissor do título e se este tem parecer de agência classificadora de risco.

Horizonte de tempo
O período que o investidor poderá deixar o dinheiro aplicado também é uma informação importante para escolher a aplicação prefixada, dado que, quando maior o prazo, maior também deverá ser a taxa de retorno. Por exemplo, a taxa de um título de dois anos será diferente da taxa de um título de um ano, mesmo sendo ambos do mesmo emissor.

Assim sendo, ao comparar investimentos prefixados, confirme que os prazos são idênticos.

Preços dos títulos
O investidor que compra um título prefixado conhece no momento da aplicação o valor que vai resgatar na data de vencimento. No entanto, o preço do seu título pode variar conforme os movimentos da taxa de juros ou o humor do mercado. E, quanto maior o prazo do título, mais sensíveis são os preços às variações de taxas.

Quando o mercado negocia os títulos com taxas mais altas do que quando você investiu, o preço do seu título se desvaloriza ou vice-versa. A relação entre a taxa e o preço do título prefixado é inversamente proporcional.

Assim sendo, se investidor mantiver o título até o vencimento vai receber o rendimento contratado. Porém, se precisar vendê-lo antes, estará sujeito aos preços praticados naquele momento. Essa possibilidade de variação é conhecida como risco de mercado.

Finalizando
Na hora de escolher um investimento prefixado, o emissor, o prazo e o momento de mercado são determinantes na taxa de remuneração.

Na Órama, há uma série de papeis prefixados, de emissores diferentes. Todos os dias há novas taxas e prazos, que podem ser acessados pelo http://www.orama.com.br/renda-fixa

Estude bem cada título antes de escolher o mais adequado para os seus objetivos. Faça a lição de casa para conseguir bons retornos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s