Panorama Semanal 12/10/2015 até 16/10/2015*

Panorama Semanal 12 a 16/10*

A semana foi curta mas quente, dominada pelas questões de impeachment e cassação envolvendo a base governista e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

A possibilidade de instauração de um pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff e a ampliação das denúncias contra Cunha na Lava Jato geraram uma situação política ao mesmo tempo paralisante e reveladora de um cenário de barganha.

O presidente da Câmara, que já indeferiu alguns pedidos de impeachment, tem outros ainda para avaliar. Enquanto isso, o PT aumenta a pressão para que ele seja cassado na Comissão de Ética. O Supremo, por sua vez, barrou o rito de Cunha em caso da abertura de um eventual processo.

Com tudo isso, o dólar voltou a subir mais de 2% logo na abertura dos mercados, na terça-feira, e a bolsa caiu 4%, após um rali de nove altas consecutivas. Dados ruins da China, com um recuo das importações acima do esperado, contribuíram para o cenário negativo.

Mas o dólar acabou cedendo nos dias seguintes devido ao cenário externo, sobretudo nos EUA. Na quarta-feira, caiu 2%, com dados piores sobre vendas do varejo americano e recuo no índice de preços ao produtor (PPI). A divulgação do Livro Bege ratificou a expansão menor da economia, aumentando as apostas de que o Fed, o banco central americano, vai mesmo adiar a alta dos juros, o que segurou a cotação do dólar por aqui.

No Brasil, os dados de atividade divulgados só reforçaram o quadro recessivo: dia das crianças decepcionante, pior agosto em 15 anos para as vendas no varejo e recuo no setor de serviços. A projeção do mercado já fala num recuo do PIB de quase 3% este ano, com inflação de 9,7%.

E enquanto governo e PMDB negociam operações de “salvamento mútuo”, a análise dos vetos a projetos que ampliam os gastos públicos foi mais uma vez adiada, agora para novembro.

Assim, na quinta-feira, conforme esperado, a agência Fitch rebaixou o rating do Brasil, mas manteve o grau de investimento, com perspectiva negativa. A agência destacou a deterioração do cenário político e econômico e se mostrou preocupada com a dívida. Mas, apesar do rebaixamento, o cenário externo prevaleceu e o dólar acabou recuando, para R$ 3,80. O Ibovespa também se recuperou e subiu no fim do pregão.

Obrigada, bom fim de semana e até o próximo Panorama Semanal da Órama.

*Dados atualizados até 16/10/2015 às 09h32m

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s