A decisão do TRF-4 e os investimentos

A decisão de condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo TRF-4  já era majoritariamente aguardada pelos mercados, visto que esse tribunal normalmente endossa as decisões proferidas pelo juizado de 1ª instância, no âmbito da Lava Jato. O único aspecto em que pairava alguma dúvida, efetivamente, era se seria um acatamento por unanimidade, como o ocorrido, ou por maioria.


Conforme os diversos cenários que traçamos no nosso eBook Cenários e Investimentos 2018, consideramos que este ano a volatilidade será companheira dos mercados, pelo menos até que fique mais claro quem serão os candidatos na eleição.

Mas, o fato é que a decisão por unanimidade do TRF-4 deixa menos incertezas quanto à candidatura do petista, por ser mais difícil, agora, sua elegibilidade. Ainda assim, não sabemos se o nome de Lula estará ou não na cédula de votação em outubro. Tal dúvida decorre dos diversos recursos jurídicos que a defesa do ex-presidente deve interpor em instâncias superiores (STJ e STF). Em nossa análise, no limite, somente o TSE poderá aceitar, ou não, o impedimento de sua candidatura.

“A despeito de ser uma indicação muito importante manifestada pelo colegiado do TRF-4, não se pode afirmar que as incertezas em relação ao pleito de outubro desapareceram por completo”, explica o economista da Órama, Alexandre Espirito Santo, que traçou no eBook três cenários possíveis.

Assim, apesar de a cautela em relação aos investimentos continuar a nortear as decisões, por causa dos desdobramentos jurídicos, o cenário mais otimista ganha força por ora. Dados positivos da economia podem reforçar um momento melhor, muito embora o país tenha ainda a questão fiscal e as dificuldades no andamento das reformas como pontos de incerteza.

Como investir?


As carteiras sugeridas pela Órama para 2018 foram formuladas levando-se em conta justamente a volatilidade de um cenário eleitoral indefinido, além das demais ambiguidades que rondam a economia.

Assim, a alocação com percentual entre 30% e 60% dos recursos em renda fixa é o colchão de segurança, para absorver as variações negativas de curto prazo dos demais investimentos, como ações (entre 10% e 40%) e estratégias diferenciadas (entre 0% e 60%). Saiba mais no eBook.

Veja a lista dos fundos de investimento disponíveis aqui. Alguns dos destaques no cenário atual são:

Um ponto muito importante é que, ao aplicar em um fundo, o investidor conta com a experiência dos gestores, fundamental, sobretudo, em momentos como o atual.

“Os gestores, além de gerar ganhos para os fundos, também têm preocupação com a preservação de capital em cenários adversos. Para este evento, a maioria das casas declarou ter reduzido exposição, ou utilizando mecanismos de proteção ou minimização de perdas”, diz Sandra Blanco, consultora da Órama.

Confira as carteiras que podem ser encontradas no eBook Cenários e Investimentos 2018.

Não deixe de assistir o live que fizemos após o resultado do julgamento, onde tiramos diversas dúvidas sobre onde investir diante deste cenário:


Bons investimentos!

2 comentários em “A decisão do TRF-4 e os investimentos

  1. No dia 17/01 fiz uma aplicação no fundo orama debentures incentivadas, meu capital nada valorizou até diminui, contrariando, até a data de hoje, como aplicação em destaque para o cenário atual.

    Curtir

  2. Prezada Órama, não aplico em seu fundos porque vcs estão com prejuízos desde 2014! o maior risco é de vcs mesmos!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s