As eleições americanas e o ‘reset’ global

Após uma disputa acirrada, o mundo conheceu o novo presidente dos EUA. A dualidade direita e esquerda, democratas e republicanos, parece ter tido presença forte nessa eleição mas o nosso economista, Alexandre Espirito Santo, ressalta que ela vem de antes:

Já faz algum tempo que o mundo rachou, especialmente depois que a crise financeira internacional, de 2008, surge como um ponto de inflexão na globalização. Se analisarmos com cuidado, constataremos que a eleição americana reflete essa percepção, pois foi praticamente um empate. Estados e Senado divididos.

Na coluna para o Valor Investe, o economista revisita os diversos cenários econômicos no país e no mundo desde então, para analisar os possíveis impactos futuros no mercado em virtude da pandemia e das eleições no país mais poderoso do mundo.

Confira a coluna completa.

Deixe uma resposta